TRANSPORTES

Metrô Bom
Navio Bom
Trem Bom
Avião Bom
Polícia Civil indicia pastor Antônio Carlos de Jesus Silva por estupro de vulnerável e pede prisão preventiva - Editoriais - Band News FM

Justiça

Texto:
+
-

Polícia Civil indicia pastor Antônio Carlos de Jesus Silva por estupro de vulnerável e pede prisão preventiva

Pelo menos duas crianças sofreram abusos sexuais cometidos pelo pastor

Por Rafaela Cascardo, às 16:17 - 22/10/2021

00:00 / 00:00

Pastor está afastado do cargo de liderança até que os fatos sejam apurados (Foto: Reprodução/Redes Sociais)

A Polícia Civil indiciou o pastor Antônio Carlos de Jesus Silva por estupro de vulnerável e pediu a prisão preventiva dele. A Delegacia de Atendimento à Mulher de Campo Grande, na Zona Oeste do Rio, concluiu um dos inquéritos e encaminhou a denúncia para o Ministério Público do Rio.

Pelo menos duas crianças sofreram abusos sexuais cometidos pelo pastor. O Tribunal de Justiça disse que o caso foi encaminhado, nesta quinta-feira, para o gabinete do desembargador-relator.

As investigações apontam que uma das vítimas, de apenas 11 anos, foi abusada entre o final do ano passado e o início desse ano. Ela relatou os abusos para os avós, que foram até a delegacia.

A outra vítima foi estuprada entre os anos de 2007 e 2008. No entanto, a denúncia foi feita agora. Os crimes teriam ocorrido dentro da Primeira Igreja Batista em Vila Kennedy, na Zona Oeste, onde o pastor Antônio Carlos pregava; e no consultório onde ele atuava como psicólogo, em Bangu, na mesma região.

A delegada responsável pelo caso, Viviane da Costa, acredita que outras crianças tenham sofrido os abusos e pede para que possíveis vítimas procurem a unidade.

Em maio, o Ministério Público denunciou Antônio Carlos à Justiça e pediu que ele fosse proibido de se aproximar e manter contato com a vítima ou parentes dela, além da proibição do homem exercer a profissão de psicólogo e de pastor. Mas o órgão entendeu, na época, que a prisão não era necessária porque o pastor era réu primário e não teria ameaçado a vítima.

Pela internet, a Primeira Igreja Batista em Vila Kennedy disse que o pastor está afastado do cargo de liderança até que os fatos sejam apurados. A igreja afirmou ainda que repudia qualquer tipo de crime e aguarda que a Justiça investigue o caso.

A reportagem ainda não conseguiu contato com a defesa do pastor.

NEWSLETTER
OU